Total de visualizações de página

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Introdução à Auditoria

INTRODUÇAO À AUDITORIA

CONCEITO

É uma técnica que verificar diante de padrões previamente relacionados, as conformidades e não conformidades no objeto auditado.

Auditoria é em um exame sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, que tem o objetivo de averiguar se elas estão de acordo com as disposições planejadas e/ou estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e se estão adequadas.

Auditoria é uma técnica que serve para aferir, verificar, avaliar e analisar o objeto auditado em termos de eficiência, eficácia e efetividade.

Auditoria é uma especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial implantado com o objetivo de expressar uma opinião sobre determinado objeto.

OBJETO DA AUDITORIA

São vários os objetos da auditoria dependendo do foco a ser investigado:

Auditoria contábil: investiga e analisa as demonstrações financeiras (balanço patrimonial, demonstrações de resultados, demonstrações de variações patrimoniais).
Auditoria da qualidade: investiga e analisa a qualidade dos processos, sistemas e atividades.
Auditoria ambiental: investiga e analisa a gestão ambiental.
Auditoria de sistemas de informação: investiga e analisa os sistemas de informação organizacionais.
Auditoria logística: investiga e analisa a gestão logística relativa a compras, entregas, processos, distribuição, transporte, prazos.
Auditoria pública: investiga e analisa as contas públicas.

CRITÉRIO DE AUDITORIA

É o padrão utilizado para se realizar uma auditoria. Com base nesse padrão se verifica se a organização está realizando seus procedimentos de acordo com os parâmetros estabelecidos.

Os critérios de auditoria podem ser determinados por lei, por manuais, por procedimentos ou outros padrões fixados pela organização.

NÃO CONFORMIDADE

É quando a atividade está sendo realizada fora do critério utilizado.

A não conformidade pode ser:

a) não conformidade propriamente dita: quando revela o descumprimento dos procedimentos que não são realizados segundo os critérios estabelecidos.

b) boas práticas: são não conformidades que revelam situações de alta perfomance organizacional, que deve ser universalizada com os demais setores para oportunizar melhorias contínuas.

Normalmente, as boas práticas nos relatórios de auditoria não são colocadas como não conformidades, por esta expressam denotam um sentido de algo fora de padrão no sentido negativo.

CONFORMIDADE

Quando a atividade está de acordo com o critério utilizado, ou seja, está conforme as normas e padrões.

ACHADO DE AUDITORIA

O achado de auditoria é a constatação de uma conformidade ou não conformidade apurada pelo confronte entre a situação real e o critério estabelecido previamente.

ORIGEM DA PALAVRA AUDITOR

A palavra auditor vem do inglês to audit (ajustar, examinar, corrigir, certificar), sendo traduzido para o português, pela sua vertente latina como aquele que ouve.

Auditor é o profissional que afere, verifica, avaliar e analisa procedimentos organizacionais para verificação de conformidade e não conformidade.

ATITUDES DO AUDITOR

O auditor precisa ter atitude mental, profissional e preventiva.

Atitude mental: o auditor deve ser pessoa crítica e não se conformar com os dados apresentados, devendo buscar omissões, erros, falhas, desvios no objeto auditado.

Atitude profissional: o auditor deve ter conhecimento técnico, buscar aprimoramento pessoal, atualizações, maturidade e utilização da experiência na condução de seus trabalhos.

Atitude preventiva: o auditor é o profissional com força moral suficiente para dizer o que precisa ser dito em qualquer circunstância, de forma que seu julgamento seja a base para quer outras pessoas tomem decisões.

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA AUDITORIA

O surgimento da auditoria decorre da necessidade de confirmação da realidade patrimonial consignada pela Contabilidade, em razão do crescimento das organizações, da diversidade dos negócios e da necessidade da veracidade das informações.

A Contabilidade foi a primeira disciplina desenvolvida para gerar informações ao administrador sobre a situação patrimonial da organização.

Auditoria começa em época tão remota quanto à contabilidade. Sempre que o avanço da civilização tinha implicado que a propriedade de um homem fosse confiada, em maior ou menor extensão, a outra, a desejabilidade da necessidade de verificação da fidelidade do último, tornou-se clara.

Assim, constata-se que, desde os primórdios, no antigo Egito havia a necessidade de se ratificar as atividades praticadas, tais como a verificação dos registros de arrecadação de impostos; e inspeções nas contas de funcionários públicos, estas na Grécia.

Então percebe-se o porquê que o cargo de auditor foi criado na Inglaterra, em 1314, visto a potência econômica desse país desde a época das colonizações, que se tornaria, séculos depois, o berço do capitalismo com a Revolução Industrial.

No quadro abaixo, tem-se de forma sucinta a evolução com principais momentos:

QUADRO 1: Evolução da Auditoria.
ANO
ACONTECIMENTO
1756
A Revolução Industrial na Inglaterra e a expansão do capitalismo propiciaram grande impulso para a profissão devido ao surgimento das primeiras fábricas com uso intensivo de capital.
1880
Criação da Associação dos Contadores Públicos Certificados na Inglaterra.
1887
Cria-se nos EUA, a Associação dos Contadores Públicos Certificados.
1894
É criado na Holanda o Instituto Holandês de Contabilidade Pública.
Início do séc. XX
Surgimento das grandes corporações americanas e rápida expansão do mercado de capitais.



EVOLUÇÃO DA AUDITORIA NO BRASIL

As principais influências que possibilitaram o desenvolvimento da auditoria no Brasil foram:

- filiais de empresas estrangeiras;
- financiamento de empresas brasileiras por entidades internacionais.
- crescimento e diversificação das empresas brasileiras.
- evolução do mercado de capitais
- criação de normas de auditoria pelo Banco Central do Brasil
- criação da Comissão de Valores Mobiliários e Lei das Sociedades Anônimas.

AUDITORIA INTERNA E AUDITORIA EXTERNA

As auditorias podem ser classificadas em: auditoria externa e auditoria interna.

A auditoria externa se distribui em diversas áreas de gestão, como auditoria de sistemas, auditoria de recursos humanos, auditoria da qualidade, auditoria de demonstrações financeiras, auditoria jurídica, auditoria contábil, auditoria logística.
Os profissionais que participam de auditoria de demonstrações financeiras são certificados pela Comissão de Valores Mobiliários e devem seguir rigorosas normas profissionais.

Os auditores que atuam em outras áreas devem ser capacitados para tal, tendo em vista as peculiaridades dos diversos objetos auditados.

As principais empresas de auditoria são Deloitte, PricewaterhouseCoopers, KPMG, Ernst & Young, e outras.

A auditoria interna tem como objetivo, avaliar o processo de gestão no que se refere a aspectos como a governança corporativa, gestão de riscos e procedimentos de aderência às normas, a fim de apontar eventuais desvios e vulnerabilidade às quais a organização está sujeita.

Normalmente, os autores internos são profissionais da empresa com conhecimentos específicos sobre determinadas áreas, sendo treinados e capacitados para realizarem auditorias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário